Anúncios
Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Janeiro, 2018

Imagem relacionada

O Abìyán

O Abiyan é toda pessoa que depois de fazer uma consulta através dos búzios com o Babalorixá ou Iyalorixá, tenha tomado no mínimo um Obí e tenha um fio de contas lavado de Oxalá.

 

O procedimento e comportamentos básicos de um Abiyan.

. Estar vestido de branco principalmente se a casa for de Oxalá; ressaltando que:

– Para os homens – calçolão branco e camiseta branca;

– Mulheres –  saia/camisú branco;

 

. Ao chegar à casa, ir direto beber um copo d’água para esfriar o corpo da rua, sem fazer paradas e evitar qualquer conversa.

 

. Tomar seu banho de ervas e colocar sua roupa de ração descrita acima;

 

. Bater a cabeça no Axé, na porta dos quartos de Santo; para o Babá/Iyá, “trocar” à benção com TODOS os seus irmãos, sendo por ordem hierárquica (dos mais velhos aos mais novos), de acordo com a ordem iniciada.

 

. Perguntar ao Babá/Iyá, sobre a função que deverá fazer na Casa; muitas vezes por ordem do Babá/Iyá, as funções podem ser determinadas pelas Ajoiês (Ekédi) da Casa.

 

. O Abiyan deverá fazer suas refeições sentadas na ení (esteira), e assim que terminarem, deverão levantar as mesmas e guardá-las; não devem colocar os pés calçados nas enís;

. O Abiyan somente poderá dormir em ení, caso se faça necessário terá a autorização do Babá/Iyá, para dormir nos quartos dos Orisás;

. O Abiyan ao levantar não deve falar com ninguém, deve antes beber um pouco de água; isso é para apagar os vestígios ou traços negativos provocados pelo mau hálito.

. O Abiyan não deve ocultar do Babá/Iyá qualquer tipo de dúvida, problema e mal entendido.

. O Abiyan não deve fumar na frente de seu Babá/Iyá e tão pouco tomar bebidas alcoólicas.

. O Abiyan nunca fica de pé em frente ao Babá/Iyá e sim agachado, com a cabeça baixa.

. O Abiyan nunca interrompe o Babá/Iyá quando estiver conversando com alguém. Quando tiver visita no barracão (egbomis, ekedis, ogãs, zeladores), seja em dia de festa ou em dia corriqueiro, é correto que os filhos se abaixem próximo a ele para dirigir a palavra. Diz então: AGÔ (Licença) e esperar ele dizer AGÔ YA,  e de cabeça baixa, falar com ele em tom de voz baixa.

. O Abiyan não deve passar pelo o Babá/Iyá com a cabeça erguida, e sim um pouco curvado para frente. Sempre que for servir o Babá/Iyá, deve-se levar o pedido numa bandeja ou prato e abaixar-se para servir.

. O Abiyan não pode usar jóias, brincos e bijuterias.

. O Abiyan só deverá entrar nas rodas de Xirê se forem chamados pelo Baba/Iyalorixá.

. O Abiyan tem suas funções na casa relacionadas à limpeza e manutenção, salvo se for um Abiyan antigo e de confiança com Orixá assentado, poderá exercer outras funções.

. O Abiyan não tem Orixá definido ainda, por isso é denominado um Abiyan (aquele que está começando em um novo caminho)

. O Abiyan deverá sempre pedir Agô para entrar e sair de cada ambiente do terreiro e esperar a resposta, Agô ya.

. O Abiyan só poderá ir embora com autorização do Baba/Iyalorixá.

. O Abiyan não questiona rituais litúrgicos de sua casa, respeita a hierarquia e se coloca sempre no seu lugar.

. O Abiyan deve aproveitar o máximo esse período de aprendizado, humildade e retidão, pois é nesse momento que irão refletir quanto a futura iniciação, as responsabilidades do que é ser um iniciado, um Iyawó.

A Vivência no axé, a disciplina, observar o comportamento dos mais velhos, ser verdadeiro com seus sentimentos para com o Orixá, estar despojado de vaidades, e entender que o mais importante não é “fazer o santo e sim saber o porque de se iniciar para o santo”. Não há pressa para iniciação, Orixá entende e nos concede essa oportunidade de aperfeiçoamento e adaptação, salvo as raras exceções

Ser um bom Abiyan é estar se preparando para no futuro ser um bom Iyawó.

Obs: O Abiyan pode a qualquer tempo desistir da frequentar a Casa de santo, não ensidindo qualquer tipo de responsabilidade.

O Ìyáwó

Para ser um ìyáwó,  palavra de origem yoruba, é a denominação dos iniciados para Orixá que levam o Adôxú, portando passando a ser sacralizados, popularmente chamamos de “Feito no Santo”.

Os preceitos são diversos para um Iyawo, assim como sua responsabilidade cresce perante a sua Casa. Aprendeu a ser um abiyan e levará esse aprendizado para sempre em sua rotina.

Ressalto que um Iyawo, será sempre um Iyawo, independente de ter algum cargo ou posto futuro. É importante também, fazer a observação que nem todo Iyawo possuirá um cargo ou posto*, não deixando de fazer suas obrigações espirituais por este motivo.

* Cargo e/ou posto, não é uma escolha deliberada pelo Babá/Iyá; cargo e/ou posto, está no caminho de cada um, salvo quando a casa cria cargos transitórios e específicos pelo seu zelador.

 

Além de manter os direitos e deveres do Abiyan, Abaixo, resumo algumas normas que o iyawo deverá ter e manter na sua Casa de candomblé.

. O Iyawo, manterá seus 16 fios de conta de cada Orixá no pescoço, toda vez que estiverem na Casa, assim como o mokan (símbolo do Iyawo), até sua obrigação de 7 anos, podendo ter o delogun de seu Orixá na obrigação de 3 anos. O contra-egun, é retirado pelo Babá/Iyá, após o preceito de 3 meses, após a iniciação.

O Iyawo, deverá dormir sempre em sua ení; suas refeições deverão ser servidas em prato de ágata e bebida na caneca de ágata; usar roupas brancas neste período. (Existem casas antigas que mantém essa tradição para sempre)

O Iyawo feminino deverá estar sempre de O Ojá ( pano de cabeça)e tirá-lo quando for dar adobále ou Iká e pano da costa.

O Iyawo não deve entrar em cemitério, só em casos muito especiais, assim mesmo com a cabeça coberta, fio de contas e contra-egun. E somente com a permissão do Babá/Iyá.

O Iyawo não deve entrar em hospital, matadouro, etc, só em casos especiais, assim mesmo com a cabeça coberta. Somente com a permissão do Babá/Iyá.

O Iyawo não deve impor seus desejos, nem mesmo entre os irmãos de barco, evitar conflitos falando sempre com seu Jibonã ou Iransé.

O Iyawo para sempre respeitará sua raiz e seus mais velhos (avós, tios, primos, irmãos mais velhos), manter a hierarquia é respeitar e dar segmento a seu axé e principalmente a sua religião.

O Iyawo não deve tornar publico as coisas que delas participarem em caráter de segredo na Casa de Santo

O Iyawo não deve menosprezar os outros e nem se colocar em falso pedestal de autossuficiente, e sim ser humilde.

O Iyawo nunca, jamais, em tempo ou hipótese alguma, seja no seu barracão ou no barracão do alheio, deve-se sentar na mesma altura que do Babá/Iyá. Ele já passou por vários sacrifícios para estar sentado confortavelmente ali. Você ainda está no meio do caminho. Mesmo que o dono da Casa chame, cabe a você recusar.

O Iyawo não deve ocultar para o Babá/Iyá algum problema que possa aparecer na Casa e demais membros.

O iyawo não deve falar mal da sua Casa ou de casas co-irmãs.

O Iyawo deve evitar participar de grupinhos, mexericos, fofocas.

Todo Abiyan, Iyawo, Ogan, Ajoie, Egbomi, tem que entender que estão na religião por quererem praticar a  religiosidade, pois somos uma Religião com: Dogmas, Teologia e Liturgia.

Devemos todos ter o comprometimento com a Casa, após alguma festividade interna ou não, de deixarmos tudo em ordem, arrumado e limpo, pois com contribuição de todos, fica muito mais fácil a organização administrativa da casa, pois o Ilé Àse é sua segunda Casa.

É bom lembrarmos que esta disponibilidade, não é somente para quem está se iniciando e sim para todos.

Obs: Esses direitos e deveres cabem a minha Casa e naquilo que aprendi nas Casas de Axé dos meus Egbomis.

 

Texto: Bàbálorìsá Fernando D’Òsògíyán – Ilé Àse Òsòlúfón Íwìn

Colaboração: Ìyá Kékeré Mônica D’Òsóòsì – Ilé Àse Òsòlúfón Íwìn

Foto: Carybé

 

Clique aqui para Responder ou Encaminhar
Anúncios

Read Full Post »

%d bloggers like this: